sábado, dezembro 30, 2006

FELIZ ANO NOVO


A todos os famíliares e amigos e muito especialmente àqueles que, pelo menos uma vez por ano deixam de fazer alguma coisa verdadeiramente importante para virem dar uma vista de olhos ao meu blog... UM FELIZ ANO NOVO!!!

Que o melhor de 2006 seja o pior de 2007

INTROSPECTIVA

Amanhã não posto nada. Vou passar a tarde a dormir para ir trabalhar à noite, logo a abrir o novo ano, que, repetindo o príncipal desejo realizado para o ano que agora finda, espero ser melhor do que este. O-Lado-B-Da-Vida vai manter-se para 2007, fruto de expectativas defraudadas, que o mantém actual nos seus príncipios. Continuo um Che sem Cuba, mas principalmente, sem coragem para uma revolução desde há muito adiada, embora necessária. Olho para os últimos anos - e não só os derradeiros - e encontro-me tal e qual hoje sou, ou estou. Talvez já não escreva tanto, mas isso não significa que tenha passado a viver mais. Não, é díficil encontrar a felicidade quando medimos as nossas expectativas de uma forma tão exigente, quando pensamos que ao pedir para nós um pouco de amor, um pouco de paz, um pouco de felicidade, estaremos a pedir apenas pouco. Quero tudo isso e mais. Quero novos desafios que me elevem a patamares mais elevados, quero receber e não apenas dar, quero partilhar, ter mais amigos, encontrar aquela alma gémea, luz e inspiração de quem tem vivido na sombra nefasta de medos e falsos moralismos, entre ideias pré-concebidas do que é certo ou errado. Para o novo ano que se aproxima eu quero mais, quero extravasar os meus limites, envolver-me a fundo na íntimidade quase profana dos meus desejos e ousar... a felicidade... porque a vida tem forçosamente de ser mais do que uma linha recta que não devemos transgredir.

RockYou FXText - Get Your Own

REQUÍEM POR UM PECADOR

Saddam Hussein caiu hoje pela última vez, ao ser enforcado pelas três da madrugada, hora de Portugal. Consta que não terá demonstrado sinais de arrependimento pelos crimes por si cometidos - e que não foram poucos ou de baixa gravidade. Não é hora de avaliar da forma justa ou não como foi conduzido o julgamento ou do seu veredicto final. Não é nem o momento, nem o mais importante agora, saber se Saddam era mais ou menos criminoso que George W. Bush. Não sei se afectado pelo clima da época, que nos deixa mais fragilizados emocionalmente, o que realmente me sensibilizou, hoje, foi a morte de um homem - entre tantos, mas indubitávelmente o mais mediático de entre todos quantos morreram hoje - que viveu os últimos tempos no cárcere e que morreu a poucas horas de ver nascer um novo ano. A seu pedido, a cabeça descoberta numa derradeira prova de coragem ou desafio, e nas mãos o alcorão, o seu conforto derradeiro, ali em Bagdad, não muito longe do local onde Jesus Cristo terá nascido e onde a paz parece não querer ficar.

sexta-feira, dezembro 29, 2006

quinta-feira, dezembro 28, 2006

DO FUNDO DO BAÚ


Sintra, anos 90

quarta-feira, dezembro 27, 2006

PENSAMENTO DO DIA

"'Rareia o varonil: por isso as mulheres se masculinizam. Só o que for homem de verdade emancipará na mulher.... a mulher.'

Nietzsche"

CRÍTICAS

terça-feira, dezembro 26, 2006

SEM COMENTÁRIOS

EFEMÉRIDES DO DIA

1893 - Nasceu Mao Tse-Tung, antigo governante e político chinês.

1949 - Nasceu José Ramos Horta, prémio Nobel da Paz em 1996.

1982 - Pela primeira vez, o Homem do Ano para a revista Time, foi atribuído a um não-humano, o computador.
2004 - Um terramoto no Oceano Índico, seguido de tsunamis, provoca uma onda de destruíção nos países do sudeste asiático.
2006 - Dois anos após o tsunami que vitimou 230 mil pessoas na Indonésia, são as inundações a provocarem a morte de pelo menos 100 pessoas e o desaparecimento de cerca de 200, neste país asiático.
Também hoje, foi rejeitado o recurso que apelava contra a sentença de morte aplicada ao ex-ditador iraquiano Saddam Hussein, pelo que a morte por enforcamento deverá mesmo ocorrer dentro dos próximos 30 dias.
Isto tudo, num dia em que o Chelsea de Mourinho empatou surpreendentemente no seu terreno, frente ao modesto Reading, avolumando a desvantagem para 4 pontos em relação ao Manchester United de Ronaldo, que com mais 2 golos, leva já 10 nesta edição da Premier League.

PUBLICIDADE?!

ROSTOS

domingo, dezembro 24, 2006

PENSAMENTO DO DIA


"Uma das coisas agradáveis sobre o Natal é que você pode fazer as pessoas esquecerem do passado com um presente." (Autor desconhecido)

ANJOS & DEMÓNIOS

EFEMÉRIDES


Em 1922 nasceu a belíssima actriz Ava Gardner.


Mais tarde, em 1971 nasceu o cantor latino Ricky Martin.


Entre nós, esta data ficou marcada pelo falecimento de uma das grandes figuras da história de Portugal, Vasco da Gama, em 1524.


E ontem fez anos o meu colega e amigo Lucas. Para ele, os mais sinceros votos de felicidade e um Feliz Natal para ele e para os seus.

O LADO B DA VIDA e o seu autor desejam a todos os seus amigos e famíliares em particular, e a todos em geral um santo e Feliz Natal, com muita saúde e na companhía daqueles que vos são mais próximos e especiais. UM FELIZ NATAL!

sábado, dezembro 23, 2006

FALTA MUITO POUCO...

O LADO B DO HOMEM-ARANHA

ALERTA DA PROTECÇÃO CÍVIL


A Protecção Cívil continua a alertar para o perigo do frio. Faça como nós e não saia do quentinho!

quinta-feira, dezembro 21, 2006

EMPLASTRO

EVASÕES

ÉPOCA DE ESPERANÇA


Ontem pensei banir o Natal e o final do ano do meu calendário psicológico, pois que, a exemplo do ano passado, alguém fez questão de espalhar sementes de tristeza em expectativas de uma felicidade que tem estado amordaçada à espera de se expandir. Tal como no ano passado, não será desta, pois que essa mesma pessoa que transformou o que tinha como uma festa bonita num dos piores momentos da minha vida não ficou satisfeita e não perdeu a oportunidade de continuar a destilar o seu ódio tão incompreensível como gratuíto em todos aqueles que a rodeiam, inclusive o próprio filho, a quem vai mais uma vez negar o direito à presença do pai, a exemplo do ano transacto. Aguardam-se agora os ventos fortes que hão-de proliferar dessas sementes, na dúvida de que eles possam ser benéficos seja para quem fôr. Isto tudo foi o que eu pensei escrever, ontem, movido por um desespero mudo e descontrolado, por umas mãos trémulas e a voz embargada num cálice amargo de angústia e impotência. Mas isso seria deixar-me enredar eu próprio pelas raízes desse ódio, no olho por olho sempre tão fértil em danos colaterais que acabam por atingir sempre aqueles que mais amamos. Não! Há muita gente a quem o infortúnio de uma morte de um ente querido os condena a dores incomensurávelmente maiores que a minha; pessoas impossibilitadas de presentear as esposas e os filhos, de alimentá-los decentemente, de dar-lhes um lar, sem um canto a que possam chamar seu. É neles que hoje penso, naqueles que vão passar o Natal ao frio, à fome, à míngua do calor de um abraço ou de uma palavra mais reconfortante, nos doentes, nos que foram pela família largados à sorte de um futuro que se esvai no frio intenso da solidão. É neles que eu penso, num conforto egoísta de quem mitiga as suas mágoas na dor alheia de quem está pior que nós, mas também nos outros, do simples "bom dia, como vai?", "um bom natal para si e para os seus!" ao vizinho, ao colega e até ao desconhecido que na rua cruza o olhar com o nosso. Penso nos amigos, nas crianças a quem um sorriso pode significar muito, penso na família, no irmão e na cunhada, na mãe e no meu sobrinho mais novo, a quem não tenho de contagiar com a minha tristeza e a minha raiva, por ainda haver quem não tenha um pingo de amor no coração.

segunda-feira, dezembro 18, 2006

sábado, dezembro 16, 2006

SOU O QUE SOU, TALVEZ NINGUÉM

Sou feio e que fazer? Talvez
se deixasse crescer o cabelo
me achassem lindo a valer.
Sou do culto do que é belo
da vida, do amor, céu e Terra,
paz, que não encontro em plena guerra,
onde o perfume do prazer e sedução
se rendem ao ódio, inveja e traição.
Noutro tempo, talvez, fosse feliz
no orgulho de ser... Homem com H.
Não me adapto, não me mato
apenas por ser o tal que é banal
duma normalidade anormal,
romântico e moralista
numa realidade amoral.
Talvez se rasgasse as calças
e espetasse um brinco na orelha...
mas não vou fazer cara de mau
arrotar, peidar, cuspir
só p'ra dar uma de bom.
Luto contra moínhos de vento
e não me vão encher de cerveja
só por ser de bom tom
ou fumar disto e daquilo
p'ra fingir que está tudo bem.
Está mau, está bera!
Um dia arranjo uma namorada
dessas d'agora que não valem nada
de brinco no nariz e ranço na cabeleira.
Vou fazer amigos à maneira
passar os dias em grandes grupos
só para parecermos muitos;
vou surgir nas discotecas
meia-noite às cinco, dormir até às quatro.
Quem sabe ficasse popular
se pulasse p'ró outro lado,
andar "passado" numa "nice"
quase a roçar o marginal,
ser In para não estar Out
virar o tal do bué baril
e enfim alguém... gostar de mim.
Quem sabe ficasse popular
Quem sabe... se eu quisesse
Quem sabe talvez não queira
ser mais do que sou
sem saber bem quem,
todos querem ser alguém
serei eu, talvez ninguém.

LUA


Se a lua fosse minha
seria sempre lua nua
aos olhos de qualquer poeta,
sempre de nuvens descoberta
cheia, brilhante e bela
como teus olhos de Cinderela;
mas é minha lua
triste e tímida
como a alma de quem te mira,
se sorris ri p'rá vida
se não, a morte espera.
Se a lua fosse minha
seria minha lua tua
num céu de estrelas cintilantes,
eu e ela tão distantes
tu e eu amantes dela;
fossem eternas certas noites
realizada seria a terna lua
nascida que foi para t'iluminar
como eu p'ra te amar.

PUBLICIDADE?

FAZ HOJE 11 ANOS...


... que consegui o 3º lugar no concurso de fotografia da Transtejo.

sexta-feira, dezembro 15, 2006

À ATENÇÃO DA DONA MARIA EMÍLIA



É triste, mas era inevitável, que mais dia menos dia, ao saírmos de nossa casa deparássemos com folhetos como este - não um, mas vários, espalhados pela rua -, não nos deixando esquecer da triste realidade que, desde há poucos meses atrás vem fazendo parte do nosso dia a dia. Saiba a Presidente da Câmara que, como se já não bastassem os moradores de outras ruas que vêm passear os seus animais de estimação à Rua Elias Garcia, em Cacilhas e que depois se esquecem dos "presentes" que os seus amigos de quatro patas aqui deixam, o pavimento foi recentemente alcatroado, sendo visíveis os inumeros buracos por tapar no meio da rua, assim como as marcas de alcatrão que os pneus das camionetas da câmara fizeram questão de deixar no passeio, a todo o comprimento da rua, sem que houvesse a preocupação de mandar lavar ou limpar depois da obra concluída (?). Esperamos que, apesar de não estarmos numa rua central, a senhora Presidente não se tenha esquecido de nós, pois não gostamos de viver e de criar os nossos filhos, como se habitássemos num chiqueiro para porcos.


Atenciosamente,
O-LADO-B-DA-VIDA

quinta-feira, dezembro 14, 2006

FAZ HOJE 20 ANOS!!!


Manuel Fernandes marcou 4 golos ao velho rival.

AINDA SOU DO TEMPO...

segunda-feira, dezembro 11, 2006

FEIOS, PORCOS E MAUS

É uma espíral de demência
com laivos de violência explicita,
todo o mal-fazente é eloquente,
todo o sermão inconsequente,
onde a lei é subjugada a ferros
perante a indiferença e o regozijo
dos que já não crêem, vegetam.
É bom estar do outro lado, pecar,
rasgar os limites, mentir, roubar,
ser feio, ser porco, ser mau... ser gente.
Olhos descrentes, impacientes, inflamados,
comodistas, arrogantes, exasperados, cansados
duma rotina quase sempre amarga.
Ergo as mãos numa prece muda, estéril,
mas após os pontapés qu'a vida já me deu,
oceanos de lágrimas qu'há muito deixei de verter,
é difícil ser mais eu, continuar a acreditar em ti.
Que se f... a paz!
São parasitas, marginais e anarquistas,
contestatários sociais, oportunistas,
ratos à deriva numa sarjeta sem saída,
cuspindo atrocidades duma incongruência inarrável,
quase boçal, do escroto visceral
duma pseudo-inteligência de bolso.
Pressinto a pressa do fim, na intolerância,
no egoísmo e na hipócrisia
das pessoas simples como eu, na fome dos filhos,
na miséria e desespero dos pais,
na impávida impotência dos que mandam e nada fazem;
pressinto o estalar do verniz, a guerra por um triz,
na falência dos mundos que se prometem sem fundos,
no abuso indecente da inocência: Venham a mim!,
as crianças, dêem-me o sangue e o sexo,
os corpos estropiados no horário nobre da TV,
as batalhas rácicas e religiosas, as doenças infecciosas
e o clone desse tal de Adolfo. Dêem-me a guerra!
Desvirtuámos do Paraíso o Jardim, pecámos,
conspurcámos de heresia a Tua ilimitada confiança
de cada vez que sentávamos o cu
no trono das nossas reais e prementes necessidades,
santos de barro d'almas vendidas,
de virtude despidos, de fé descalços.
Dá-me o juízo final! Apaga a luz do dia!
Deixa caír em nós o manto duma noite eterna,
com a ira implacável dum dilúvio insaciável
onde Possas lavar as mãos como Pilatos
nas águas turvas duma justiça cega.

CONTRA-ATAQUE


ANJOS & DEMÓNIOS

PENSAMENTO DO DIA

"No fim dá tudo certo. Se ainda não deu é porque ainda não chegou ao fim." - Ruben Braga, cronista brasileiro

domingo, dezembro 10, 2006

sábado, dezembro 09, 2006

BOAS VINDAS!!!

Quero aproveitar este espaço para desejar as boas vindas ao imenso mundo da net ao João, ao Helder e ao Cordeiro, fazendo votos para que não percam os vossos dias agarrados ao computador... como eu. Desejo ainda agradecer a visita do João a este blog, com os seus comentários mordazes com que há muito me acostumei. Obrigado!

EVASÕES (Rita Pereira)

quinta-feira, dezembro 07, 2006

PUBLICIDADE

REGRESSO

Voltei de uma longa travessia do deserto, lamentando não ter estado aqui por alturas do primeiro aniversário deste espaço. Mas o que interessa é o presente e o futuro, do blog, das nossas vidas, agora que estamos prestes a começar um novo ano. Haja esperança!

segunda-feira, novembro 20, 2006

AUSÊNCIA

Pois, aqueles poucos que me visitam mais assíduamente devem andar a estranhar a minha ausência recente. A verdade é que o meu computador foi novamente a arranjar, tendo-me sido informado que o mesmo terá de ser enviado para a HP, numa estimativa e 15/20 dias a 30 sem computador. E agora? Tento recordar-me do tempo em que eu não tinha computador e de como passava os meus tempos livres, mas não consigo. Por estes dias, este espaço estará a fazer 12 meses e não o vou poder mencionar aqui atempadamente, como gostaria. Hoje, através do computador do meu irmão, permiti-me fazer-vos chegar a informação. Os dias parecem cada vez mais longos, vejo filmes atrás de filmes e receio por tudo o que tinha no disco, desde imagens a filmes e músicas. Logo agora que começava a viciar-me no FM 2007. Adiante! Peço a vossa compreensão e paciência, na certeza de que voltarei logo que possa. Até lá, façam o favor de tentar ser felizes!

domingo, novembro 12, 2006

PORQUE HOJE É DOMINGO!...





Nem sempre é fácil ocupar este espaço de final de semana, seja por falta de tempo, por falta de assunto ou pura e simplesmente por mera calanzice. Não foi o que se passou hoje, em que só agora começo a escrever por não ter sido fácil escolher entre os vários assuntos de interesse - no meu ponto de vista - sobre os quais poderia dissertar e que deixarei certamente para outro dia. No pretérito dia 9, como foi largamente difundido em alguns meios de comunicação escritos ou visuais, 35 agentes da PSP de Almada, acompanhados de 10 inspectores do SEF (serviço de estrangeiros e fronteiras) cercaram o Cais do Ginjal, em Cacilhas e deteram 66 romenos (36 mulheres, 25 homens e 5 crianças) em situação ilegal, que aí viviam em deploráveis condições higiénicas. Após a sua detenção, foram notificados para abandonarem território nacional no prazo de 20 dias, sob pena de serem novamente detidas e conduzidas à fronteira.
A crise que assolou os países do leste europeu originou a que muitos dos natívos desses países debandasse a outras paragens mais promissoras em busca de um futuro que lhes permitisse o sustento dos seus familiares, como antes os portugueses fizeram, em França, na Alemanha, ou mesmo no Brasil. Os primeiros emigrantes de leste vieram dos países da antiga União Soviética ou sobreviventes de guerras como a da Bósnia. A maior parte desses homens e mulheres tinham estudos superiores nos seus países, eram doutores, engenheiros ou cientistas. Ao chegarem a Portugal, puseram de parte o seu currículo para pegarem em vassouras ou pás, literalmente usados e abusados por patrões sem escrúpulos. Pouco a pouco foram ganhando o respeito dos portugueses, pelo seu empenho, humildade e educação, começando a ocupar postos que antes lhes estavam vedados. Depois.... depois começaram a chegar os romenos, os primeiros louros, tez clara, olhos azuis, as mulheres de uma beleza típica, cativantes, trabalhadores como os seus antecessores. Recentemente chegaram mais, mestiços, os verdadeiros ciganos das histórias da nossa infância, com raízes na Roménia ou na Hungria. Na sua maioria ilegais, estes não gostam de trabalhar, têm um aspecto desleixado, raramente se lavam, andam descalços e sobrevivem duma mendicidade na maior parte das vezes organizada. Diz quem sabe que foram expulsos de Espanha, o que comprova o velho ditado de que "de Espanha nem bons ventos nem bons casamentos". De um dia para o outro, estes imigrantes ilegais passaram a fazer parte forçada do nosso dia a dia, incomodando-nos com as suas ladaínhas pedindo esmola em cada esquina, mas sobretudo com o seu mau cheiro insuportável. Nos transportes, tentam de todas as formas escapar ao pagamento do bilhete, não respeitam quem trabalha e, quando obrigados a pagar pelo seu transporte, fazem-no com grandes quantidades de moedas pequenas e irritantes de 1 e 2 cêntimos, impregnadas de uma sujidade e odor prejudiciais à saúde daqueles que as recebem. Pessoalmente, as notícias veículadas nesse dia 9, encheram-me de esperança, fizeram-me acreditar novamente na eficácia das nossas forças da ordem. Por pouco tempo. Impedidos de ficar no Cais do Ginjal, esse grupo de romenos tem levado todo o seu "lixo", todas as manhãs e perante a passividade complacente das nossas forças da autoridade, para o seu novo lar, junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Cacilhas, de onde ninguém acredita que saiam nesse prazo de 20 dias, para abandonar este verdadeiro paraíso para quem faz da vadiagem e vilanagem o seu modo de vida. Doravante, o melhor mesmo é usar luvas, uma mola no nariz e ter cuidado, muito cuidado, com a carteira e com as nossas crianças.

terça-feira, novembro 07, 2006

ANJOS & DEMÓNIOS

IMAGENS DO PAÍS REAL

HOJE JOGO EU!



Semana atípica com vitórias gordas dos três grandes, dando continuídade ao bom desempenho das equipas lusas na última ronda europeia. Três grandes, 3-O cada qual, onde não faltaram golos esquisitos, auto-golos e expulsões, e no final... um FC Porto em crescendo de forma a confirmar a primeira posição, à frente de um Sporting vitorioso por 3-O sem que os seus jogadores tenham conseguido marcar um único golo (2 na própria baliza e um em que a bola não chegou a entrar). No Cálcio, Inter e Palermo insistem num duelo particular, face a mais um percalço do Milan. Percalço foi mais uma derrota do Real Madrid, agora caseira, frente ao Celta de Vigo, a deixar o Sevilha - que aproveitou empate do Barcelona na Corunha - provisóriamente no comando do campeonato espanhol. Percalços ainda do Chelsea, Bayern e Lyon, que no caso dos franceses não terá grande significado - o Rennes foi a primeira equipa a conseguir derrotar o Lyon de Tiago, este ano -, mas que em Inglaterra e na Alemanha deixaram Manchester Utd e Werder Bremen mais destacados na frente. No que concerne a golos lusos, destaque para o livre directo de Cristiano Ronaldo a marcar o segundo da equipa de Manchester frente ao Portsmouth e para mais um de João Tomás na Arábia Saudita. Em França, mas na segunda liga, o Créteil de Artur Jorge venceu uma vez mais, afastando-se semana após semana dos lugares da despromoção. Ah, o Cova da Piedade voltou a vencer.

EFEMÉRIDES DO DIA


1867 - Nasceu Marie Currie, química e física francesa de origem polaca.


1910 - Data do primeiro vôo comercial dos irmãos Wright.


1993 - Ayrton Senna vence em Adelaide, na Austrália, a sua última corrida na Fórmula 1.

segunda-feira, novembro 06, 2006

PUBLICIDADE?

EVASÕES

O NOSSO FUTEBOL (2)


Ainda da mesma fonte, deixo-vos aqui uma imagem de um jogo de treino disputado a meio da semana entre o Benfica e o Estoril, em que o árbitro, injustificadamente, expulsou o jogador do clube lisboeta - cujo nome não conseguimos descortinar, sabendo apenas tratar-se de um jogador helénico. Na foto, vê-se ainda o jogador do clube da linha, no momento em que teatralizava um lance absolutamente normal e sem qualquer espécie de maldade.