quarta-feira, dezembro 31, 2008

FELIZ 2009


Pode parecer para muitos coisa de crianças fazer uma lista com os desejos para o novo ano. Talvez até seja. Talvez seja esse lado infantil que temos em quase todos nós. Mas as últimas vezes que escrevi uma lista dessas, apesar dos anos que me separam desde então, já não era uma criança. Hoje, depois de tantos anos a ver defraudados os meus principais objectivos e de um último ano que teve tanto de bom (maravilhosos bastantes momentos do primeiro semestre - dos melhores em 40 anos) como de mau (principalmente os meses de ressaca e este, em que o dia a dia nos apanha tantas vezes afogado em memórias raramente felizes), já não escrevo nada do género e pouco mais de qualquer outra coisa. Os sonhos, esses, escritos ou não, mantém-se ou transformam-se, fruto dos dias que passam e não voltam. Apesar da época ser a isso propícia, já não espero milagres e os sonhos só me atraiçoam quando adormecido. Acordado, escreveria numa imaginária lista de resoluções, da vontade de enriquecer, de fazer a tal viagem que sempre imaginei fazer, de dar aos meus familiares mais próximos todo o conforto e segurança que raramente encontraram mas merecem. A seguir - numa ordem aleatória - pediria saúde para todas essas mesmas pessoas e um pouco mais de paz e harmonia por esse mundo fora. Difícil? Impossível? Talvez, mas nem tanto como alguns dos desejos que durante tantos anos repeti sem sucesso e que agora já não peço mais, porque tudo na vida tem o seu tempo, o seu espaço. Ao invés de lamentar os espaços em branco deixados por mim ao longo desta caminhada agradeço do fundo do meu coração por cada pequeno momento que fez com que a vida merecesse a pena ser vivida, pelas recordações que me vão acompanhar nos dias mais solitários ou tristes e que serão como uma janela que eu irei abrir para espantar a escuridão. Cada ano terá sempre os seus altos e baixos, cabendo a nós a escolha de guardar aqueles que realmente contam. E são esses que eu trago na memória. Que os piores momentos de 2009 sejam os melhores de 2008. UM FELIZ ANO NOVO PARA TODOS!!!

quinta-feira, dezembro 25, 2008

domingo, dezembro 21, 2008

ANTES QUE SEJA TARDE

Poucos dias faltam para o final de mais um ano. Quer queiramos quer não, é sempre um ano mais velho que ficamos, por mais jovem que seja o nosso espírito, uma folha a menos no livro da nossa história. Não desperdicem o vosso tempo em guerras que não levam a lado nenhum e nos consomem energia, alegria e porque não... anos de vida. O Natal é uma época que inspira sentimentos contrastantes, como a alegria e a tristeza, pelos entes queridos que não podem compartilhar desta quadra que se quer familiar. Talvez só os mais velhos ou os desiludidos se deixem abater com mais facilidade, com a lágrima pendente ao canto do olho, enquanto observam a alegria dos outros, as crianças pedindo aos pais tudo aquilo que vêem, os casais de namorados procurando abraços mais apertados na desculpa do frio, os pais olhando embevecidos os frágeis recém-nascidos..., invejando, sonhando por breves instantes que aquele sentimento tantas vezes ignorado ou considerado lamechas pelos mais novos faça parte das nossas vidas. Ninguém pode dizer que vive - por mais anos que tenha - se não tiver amado, um minuto que fosse dos seus dias. O tempo é cruel e ingrato, não pára, levando consigo oportunidades que não voltam mais. Depois... depois é tarde e nada mais ficam que recordações e um infindável reportório de "ses" sem resposta. Não espere por amanhã para ser feliz, para ter uma vida. Não espere pelo próximo Natal para dizer àqueles de quem mais gosta que os ama, o quanto eles são importantes para si. Viva a vida como uma chama acesa, brilhante, quente e não como a vela que se deixa consumir por ela.

Feliz Natal

O QUE O AMOR PODE FAZER...


Havia uma miúda cega que se odiava pelo facto de ser cega. Ela também odiava todos, excepto o seu namorado. Um dia, ela disse que se pudesse ver o mundo, casava-se com o rapaz. Num dia de sorte, alguém lhe doou um par de olhos. Então, o seu namorado perguntou-lhe:
- Agora que podes ver, casas-te comigo?
Ela estava chocada, porque descobriu que o namorado era cego e disse-lhe:
-Mas eu não posso casar contigo, porque és cego.
O namorado afastou-se dela, em lágrimas, enquanto lhe pedia:
- Cuida bem dos meus olhos.

sábado, dezembro 20, 2008

O PRESÉPIO DO FUNCIONÁRIO PÚBLICO


PARA PENSAR


"Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro
Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário
Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável
Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei
Agora estão me levando

Mas já é tarde.

Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo."

Bertold Brecht (1898-1956)

quarta-feira, dezembro 17, 2008

RESISTINDO À TENTAÇÃO

Namoravam há mais de um ano. Ele era um excelente rapaz, com um futuro promissor; ela era bonita, inteligente e prendada. Gostavam muito um do outro e todos diziam que faziam o par ideal. Pensaram então em casar. Tanto os pais dele como os pais dela, como ainda os próprios amigos aplaudiram tão sensata decisão. Apenas uma nuvem no horizonte: a irmã mais nova dela. Com 20 anos, a rapariga adoptava poses provocantes na frente dele - chegava-se muito perto, abaixava-se quando usava mini-saia, estendia-se no sofá de modo insinuante... Um dia ela pediu-lhe para a ajudar a enviar os convites de casamento. Estava sozinha em casa quando ele chegou. Pouco depois, sussurrou-lhe que tinha pena que se fosse casar dentro em breve e confessou que se sentia atraída por ele, que tinha até desejos dele. Perguntou-lhe então se não queria fazer amor com ela antes de ficar para sempre "amarrado" à sua irmã. O rapaz ficou em estado de choque. Ela continuou, impávida, dizendo: Vou para o meu quarto. Se estás realmente interessado vem ter comigo. E dito isto, subiu as escadas. Quando chegou ao patamar, despiu as cuecas e atirou-as cá para baixo. O rapaz assistiu a toda a cena de boca aberta, incapaz de dizer uma palavra . Aquilo não podia estar a acontecer. Ficou paralisado durante alguns momentos. Depois dirigiu-se para a porta, abriu-a desajeitadamente e correu para o carro, que estava estacionado em frente de casa. Cá fora estava o seu sogro que, de lágrimas nos olhos o abraçou, dizendo: Estou muito feliz que tenhas resistido à tentação e passado neste pequeno teste. Desculpa, mas tinha que ser... Agora tenho a certeza de que és o marido ideal para a minha filha. Bem vindo, meu filho!


Moral da história: Guarde sempre os preservativos no carro.

sábado, dezembro 13, 2008

PÉROLAS

O cérebro humano tem dois lados, um para vigiar o outro.

O cérebro tem uma capacidade tão grande que hoje em dia, praticamente, toda a gente tem um.

Quando o olho vê, não sabe o que está a ver, então ele amanda uma foto eléctrica para o cérebro que lhe explica o que está a ver.

Nas olimpíadas a competição é tanta que só cinco atletas chegam entre os dez primeiros.

O teste do carbono 14 permite-nos saber se antigamente alguém morreu.

O pai de D. Pedro II era D. Pedro I, e de D. Pedro I era D. Pedro 0.

Nos aviões, os passageiros da primeira classe sofrem menos acidentes que os da classe económica.

O índice de fecundidade deve ser igual a 2 para garantir a reprodução das espécies, pois precisa-se de um macho e uma fêmea para fazer o bebé. Podem até ser 3 ou 4, mas chegam 2.

Em 2020 a caixa de previdência já não tem dinheiro para pagar aos reformados, graças à quantidade de velhos que não querem morrer.

O verme conhecido como solitária é um molusco que mora no interior, mas que está muito sozinho.

Na segunda guerra mundial toda a Europa foi vítima da barbie nasista.

Cada vez mais as pessoas querem conhecer a sua família através da árvore ginecológica.

Quando os egípcios viam a morte a chegar, disfarçavam-se de múmia.

Uma linha recta deixa de ser recta quando encontra uma curva.

O porco é assim chamado porque é nojento.

O sul foi posto debaixo do norte por ser mais cómodo.

Os escravos dos romanos eram fabricados em África, mas não eram de boa qualidade.

O tabaco é uma planta carnívora que se alimenta de pulmões.

Na Idade Média os tractores eram puxados por bois, pois não tinham gasolina.

Princípio de Arquimedes: qualquer corpo mergulhado na água, sai completamente molhado.

Pergunta: Em quantas partes se divide a cabeça?
Resposta: Depende da força da cacetada.

A trompa de Eustáquio é um instrumento musical de sopro, inventado pelo grande músico belga Eustáquio, de Bruxelas.

Parasitismo é o facto de um gajo não trabalhar e viver à 'pala' dos outros, de dinheiro, cigarros e outros bens materiais.

O Convento dos Capuchos foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do monte.

A Terra é um dos planetas mais conhecidos e habitados do mundo.
.

quinta-feira, dezembro 11, 2008

EVASÕES (CECA RAZNATOVIC)











"O presidente do meu clube é mais bonito que o teu", devem ser as palavras mais usadas pelos adeptos do Obilic, clube sérvio, já que têm a comandar os seus destinos esta belíssima mulher nascida naquele país dos balcãs a 14 de junho de 1973. Ceca, como é conhecida, nasceu Svetlana Velickovic, adoptando o sobrenome Raznatovic após o casamento, em 1995, com Arkan, líder das forças paramilitares do Arkan Tigres e um dos mais influentes criminosos da década de 90, em Belgrado. O casamento, digno de um conto de fadas, teve honras de transmissão na televisão. Ceca, que desde cedo se notabilizou como cantora de sucesso, sendo apelidada por muitos como Rainha dos Balcãs, já passou por muitos díssabores, tendo o seu marido sido assassinado com uma bala na cabeça, a 15 de janeiro de 2000, vindo a morrer-lhe nos braços. Três anos mais tarde, viria a ser presa, acusada de tentar ajudar a assassinar o primeiro-ministro e de posse de arma, acusações que viriam mais tarde a ser-lhe retiradas. A presidência do Obilic, herdou-a do falecido marido, tendo também sido presidente honorária do Partido da Unidade Sérvia, além de presidente de uma organização humanitária, "Terceira Criança", entretanto extinta. Portanto, quando confrontado sobre qual o melhor dos presidentes desportivos deste canto à beira-mar plantado, só me apetece chorar, com pena de não ser sérvio.

100 ANOS


Extraído do próximo filme de Manoel de Oliveira (embora pudessem ser de qualquer outro dos seus filmes):

ELA - Olá (olha para a câmara durante 5 minutos)
ELE - (não diz nada)
ELA - (não diz nada e olha para a câmara durante mais 5 minutos)
ELE - (demora dois minutos a acender um cigarro)
ELA - (mostra-lhe uma fotografia)
ELE - (olha para a fotografia e fuma o cigarro)
ELA - (olha para a câmara durante 3 minutos)
ELE - (olha para a fotografia e depois para ela) És tu?
ELA - (vira-se para a esquerda e começa a andar)
ELE - (vai atrás dela e agarra-a) Espera!
ELA - (parando e olhando para ele) É a minha mãe (e desata a chorar)
ELE - Ah... (suspirando)


(Pois, a um ritmo tão frenético também eu chegava aos 100 anos fresco que nem uma alface.)

quarta-feira, dezembro 10, 2008

IMAGENS DO PAÍS REAL


(retirado do Correio da Manhã da semana passada e postado pelo site do Arioplano)

comentários indiscretos:
Afinal há super-heróis de verdade, vivem em Portugal e são ciganos.
Será que os assaltantes já deram com o dono do Audi, que ainda estava preso no porta-malas?

RESPEITO

"Ser capaz de respeito é hoje em dia quase tão raro como ser digno de respeito." (Joseph Joubert)

"Os homens não têm muito respeito pelos outros porque têm pouco até por sí próprios." (Leon Trotsky)

"Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante."
(Albert Schweitzer)

"Sempre é mais valioso ter o respeito, que a admiração das pessoas."
(Jean-Jacques Rousseau)

"Desconfio do respeito de um homem com seu amigo ou sua bandeira quando não o vejo respeitar o inimigo ou a bandeira deste." (José Ortega y Gasset)

"A bondade é o princípio do tato, e o respeito pelos outros é a primeira condição para saber viver." (Henri Frédéric Amiel)


"É preciso respeitar as crianças. Os adultos falam com elas como se fossem todas retardadas." (Quino)

O respeito é para muitos apenas uma palavra bonita que usamos quando serve os nossos interesses, visando obter respeito, quase sempre sem nos preocuparmos em respeitar os outros.Poderia acrescentar a estas definições que quem alimenta guerras não conquista o respeito dos outros ou que não interessa quem começou (a guerra), mas quem é Homem suficiente para acabar com ela. A Paz é muito mais difícil de semear do que a Guerra. Infelizmente, e apesar das muitas vantagens da internet e da liberdade conquistada para que possamos dizer aquilo que pensamos, muitos ainda confundem os limites dessa mesma liberdade e tentam impor as suas ideias e pontos de vista como se fossem lei, à maneira do antigo regime, armados de uma cegueira facciosa e ofensas que em nada nos dignificam enquanto seres humanos providos de inteligência. Em 2005, quando redigi as primeiras linhas deste espaço, escrevi que na vida, nem tudo é branco ou preto, bom ou mau, certo ou errado. Desde então, espero sempre com interesse pelos vossos comentários, pelas vossas ideias e opiniões, que tantas vezes me ajudaram a aprender qualquer coisa mais. Não sou dono da verdade. É por isso que abomino toda e qualquer discriminação, seja ela de natureza racial, sexual ou de qualquer outro tipo. Não gosto de pessoas que pensam que sabem mais que as outras, mesmo quando sabem. Desde a minha infância que tenho a noção de que podemos passar horas falando com outros sobre política, futebol e religião, sem que consigamos implantar as nossas próprias convicções. Nem por isso eu deixo de debater as minhas ideias, de brincar, por vezes num tom mais ou menos jocoso, mas de uma forma salutar e sempre com respeito.Insisto que a vida são dois dias. Que ganho eu em desperdiçar o meu tempo a discutir e a ganhar a animosidade alheia em vez de saber mais sobre pessoas que são diferentes de nós nas suas ideias e tentar compreendê-las? Talvez aprendêssemos algo mais acerca de nós mesmos. Falo-vos como alguém que pouco sabendo de muita coisa, sabe já que na vida - e quando chegamos a uma idade que poderíamos chamar de "nem carne nem peixe", poucas coisas são mais importantes que o tempo e da forma como ele limita os nossos sonhos e esperanças se não lutarmos por elas a mãos firmes. Já uma vez apaguei alguns comentários que eu considerei inadequados para um blogue que se pretende democrático. Não o voltarei a fazer, esperando, contudo, que as pessoas saibam respeitar não este espaço, muito menos o seu autor, mas que se saibam respeitar umas às outras e as suas diferenças, pois são elas que nos distinguem e nos valorizam enquanto seres pensantes.

terça-feira, dezembro 09, 2008

SOLIDÃO

"Solidão não é a falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo...
Isto é carência!
Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar...
Isto é saudade!
Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, às vezes, para realinhar os pensamentos...
Isto é equilíbrio!
Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente...
Isto é um princípio da natureza!
Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...
Isto é circunstância!
Solidão é muito mais do que isto...
Solidão é quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma"

Chico Buarque



quinta-feira, dezembro 04, 2008

HOJE SENTI SUA FALTA


-Hoje senti sua falta, como sempre sinto.
Senti saudades de mim, saudades de você,
saudades de nós, saudades da minha felicidade,
do seu sorriso, do seu viver.
Hoje mais do que nunca senti sua falta.
Falta dos teus olhos,
falta dos meus olhos nos seus.
Falta do seu olhar,
falta da alegria no meu olhar.
Hoje senti que preciso de você,
senti sua falta. Falta de ouvir “amor meu”,
falta de ser o amor seu.
Falta de
ter com quem falar,
falta de ter você comigo!
Sinto saudades, saudades de você.
Saudades do seu carinho…
Saudades da sua certeza…
Saudades da menina, da mulher.
Saudades de você, amor meu…
Senti falta de ouvir que sou o amor seu…
Hoje senti sua falta, como sempre sinto…
Saudade de você meu anjo


anónimo

segunda-feira, dezembro 01, 2008

CADUCADO


O meu bilhete de identidade só expira em 2017, porque será que tem dias em que me sinto tão caducado? Será dos quarenta?