domingo, fevereiro 21, 2010

PLANETA EM FÚRIA

Ao momento destas breves linhas, o meu sentimento é ainda de rara consternação, incredibilidade e de pesar, mais de 24 horas depois da tragédia que assolou a ilha da Madeira. Pesar pelas vítimas, mais de quarenta, segundo as últimas contagens, número impressionante, numa tragédia como não há memória. Por outro lado, há também não pouca estupefacção pelas tentativas súbitas de aproveitamento político duma situação em que urgia primeiro salvar as pessoas, algumas ainda desaparecidas.
As imagens foram fortes, reflexos de um cenário dantesco, o planeta em fúria descarregando a sua raiva, a sua ira perante o caos reinante entre nós, humanos. As guerras entre semelhantes, o desprezo pelo clima e pelos recursos naturais, todo o ódio destilado e a cegueira da ambição desmedida, a falta de solidariedade. O planeta azul está doente, sofre e grita. Isto não é um 2012, mas um aviso - mais um - de tantos que a consciência de quem podia fazer alguma coisa não fez caso. Um dia, não há pressa... só que um dia parece ser sempre tarde demais.

9 comentários:

S* disse...

Enfim... parte-me o coraçao.

Regina Rozenbaum disse...

Miguelito, duplo anjo, amado.
Aredita que enquanto lia seu post via na tv as imagens horríveis do ocorrido? Bem semelhante ao horror ocorrido na virada do ano aqui em Angra dos Reis e em tantas outras cidades e estados brasileiros... É como você disse: nosso planeta dando o troco a anos e anos de "violência" contra ele! Tufões, furacões, terremotos, nevascas, calor de mais de 40graus, enchentes, etc, etc. E mesmo assim continuamos a desafiá-lo...Até quando???
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

Kimbanda disse...

Olá amigo Miguel,
As forças da natureza são implacáveis, se aliar-mos às mesmas os sucessivos maus tratos ambientais, piora. E por muito que nos digam que não é hora de achar culpados ou chamar as politiquices nesta altura tão difícil para aqueles que perderam família e haveres, tem de se chamar à responsabilidade os que possibilitaram construir em zonas proibitivas e também chamar à atenção, da falta de recursos que prevejam estas calamidades, no sentido de minimizar a perda de vidas e de bens que se levam uma vida inteira de trabalho a conseguir. É a consternação.
Kandando amigo.

'Maria' disse...

...primeiro o Haiti, agora a Madeira...avisos da natureza à estupidez e ambição desmedida do HOmem...e aqueles que reinam, teimam em seguir adiante como se fossem imortais e como se não fosse chegar a hora deles também...impressionante.

FMF disse...

É sempre duro assistir ou viver estas tragédias. Infelizmente são situações que sempre acompanharam a humanidade. Nestes casos é que reparamos na nossa fragilidade como seres humanos. Resta a solidariedade.

Sam Seaborn disse...

O Planeta provou, ao longo dos seus milhões de anos, encontrar resposta para tudo o que a ele se oponha ou ameace…

É certo que seria impossível salvar todas, e cada uma das vítimas, mas deve ficar a questão se todas as medidas de prevenção foram tomadas caso um tal cenário assim viesse a suceder…

Vontade de disse...

Macabro... sem palavras.

JPD disse...

Uma tragédia a merecer toda a solidariedade.

Saudações

Beta de Santana disse...

Olá Miguel!
De fato, muito triste o acontecido em Madeira!
A raça humana é dotada de uma inteligência tão grande, mas infelismente, vem destruindo nosso planeta. As queimadas e derrubadas de matas entre outros fatores, e já estamos pagando por nossos erros (ambições). Que Deus tenha piedade de nós!!
Que tu tenhas uma linda tarde, paz e luz.
Beijokas, Beta de Santana