quarta-feira, outubro 03, 2007

CASO MADDIE FAZ BAIXAS NA PJ


Apesar de vir a tentar manter-me à margem do caso Madeleine, assunto já por diversas vezes focado neste espaço, é-me impossível deixar de salientar a demissão de Gonçalo Amaral como coordenador da investigação do desaparecimento da menina inglesa, imposta pela Direcção Nacional da Polícia Judiciária, após uma entrevista do inspector em que este críticava a intervenção da polícia britânica, segundo ele, subjugada aos interesses do casal McCann. Esta demissão já deu azo a diversas e díspares reacções de elementos ligados directa ou indirectamente ao caso. Com alguma estranheza, Gonçalo Amaral foi até agora a única voz do lado português, a fazer-se ouvir em defesa aos constantes e degradantes ataques com que os media britânicos têm abalroado a acção da PJ em todo este processo, além de visarem a conduta profíssional e pessoal do próprio Gonçalo Amaral. Defendem alguns que fez bem, porque quem cala consente e quem não se sente não é filho de boa gente. Alegam outros que não o deveria ter feito, nunca da forma que o fez e muito menos visando a polícia inglesa, que supostamente tem estado em absoluta cooperação com a sua congénere nacional. Este ataque, poderá pôr em causa futuras relações entre as polícias dos dois países, com uma natural maior dose de prejuízo para os portugueses. Assim, mudam-se as moscas e deixamos que os sobranceiros súbitos de sua majestade recomecem a bater no coitado do Zé Povinho, sem que alguém dê um murro na mesa e tenha a coragem de fazer uma acusação sólida com base em todas as discrepâncias encontradas até agora na actuação dos pais de Maddie desde o primeiro momento até agora. Quem tem, afinal, medo da verdade? Fez bem Gonçalo Brandão ou a sua demissão era um acto que se impunha?

2 comentários:

Luz disse...

Eu também falei disto no meu blog porque não consigo compreender como foi possível o silêncio quando a vida de Gonçalo foi completamente colocada na praça pública, bem como a da mulher, filha e mãe (nem a filha escapou veja-se o respeito...) e com uma simples frase Gonçalo é demitido. A minha questão é: onde estava quem o demitiu quando os ingleses se divertiam com a vida alheia?

Luz

amigo do alheio disse...

Olhem bem para a cara dele...
já olharam?
O tipo é da PJ?
Acho que o tipo bebe mais álcool num almoço que muita gente em um mês.