segunda-feira, outubro 18, 2010

HEAR ME

Hear Me é um belíssimo exemplo do bom cinema que se continua a fazer na Ásia, não apenas na Coreia do Sul, China ou Japão, mas também em Taiwan - Spider Lilies, Three Times...-, de onde é originário este filme de 2009, que conta a história de Yang Yang (Ivy Chen) e Tian Kuo (Eddie Peng), dois jovens para quem os problemas de comunicação parecem pôr em causa a felicidade dos dois e os sentimentos entre eles. Quase silêncioso, o filme vive muito da linguagem gestual entre a maioria dos personagens - com as legendas a serem um auxílio precioso ao espectador -, da integração dos deficientes auditivos numa sociedade cada vez mais apressada e cheia de ruídos e, principalmente, da dificuldade que as pessoas têm - com deficiência auditiva mas não só - de se fazerem ouvir, mas também escutar e compreenderem, vozes, gestos, o coração. É ao coração que nos toca sobremaneira este filme delicado e terno, intenso, incapaz de nos deixar indiferentes.
duas irmãs vivendo os sonhos uma da outra

a dificuldade de comunicar sempre presente

pode um amor sobreviver de silêncios?
.

10 comentários:

Olga disse...

Tens que me dizer onde vais ver desses filmes. Metes inveja! :p
Beijinho

Mariana marciana disse...

A Olga tem razão :P
Onde é que é mesmo??
Beijoca

Margarida Fernandes disse...

Mais uma vez obrigada pela sugestão.

Beijinho

Fê-blue bird disse...

Obrigada pela partilha, vou já procurar, pois parece realmente muito interessante

Beijinhos

Há.dias.assim disse...

Sim, pode um amor sobreviver de silêncios.
Fiquei muito curiosa com o filme.

pinguim disse...

Uma boa dica...lá vou eu para as "buscas".

Vitor disse...

Continua com o teu bom gosto cinematográfico...e vai-nos informando.

Abraço

Curiosa disse...

Verdade, Miguel ...
se faz um ótimo cinema por 'lá' nos últimos tempo ...

Lembrei que eu assisti, esses dias, ao 'os três idiotas' ... emocionantemente belo ... eu gosto de tudo que vem de lá, só por ver a meneira sapiente que eles têm de viver ...

beijos pra vc querido ...

Sílvia Maria disse...

Pode um amor viver de silêncios? Sinderamente, com o que tenho vivido, espero bem que sim!

Ângela Jorge disse...

Quando se ama alguém de verdade, tudo se supera...silêncio ou não