terça-feira, junho 10, 2008

CONVIDADOS A PARAR

Acabei de ouvir na televisão um dos responsáveis pelo piquete de greve dos camionistas a dizer que, se os camionistas da Gerónimo Martins não viessem acompanhados pela polícia, eles iriam "convidá-los" a parar, juntando-se à causa deles, acrescentando que estava indignado para com aqueles que não aderiram à greve. Confesso que não compreendi a que se queria referir por "convidá-los". Melhor, tenho medo de ter compreendido, pois já vi na televisão, como já presenciei ao vivo a persuasão destes convites. Não ponho em causa a justiça desta como de outras greves. Sei que começou com os pescadores, tem agora sequência nos camionistas e creio que não ficará por aqui, tantos sectores que sofrem directa ou indirectamente com os aumentos dos combustíveis. Nada do que tem sido feito até agora vai melhorar nem a economia do país, nem a vida daqueles que têm feito greve. Será que os sindicatos vão pagar os prejuízos daqueles que têm estado a lutar por eles? Numa democracia, não se admite que aqueles que não querem ou não podem aderir a uma greve sejam a isso obrigados - muitas vezes por colegas e "amigos" do dia a dia - à força de insultos e agressões físicas. Enquanto isso, as superfícies comerciais vão esperando por produtos que tardam em chegar, como antes os mercados esperaram por peixe.

2 comentários:

Black Kittie disse...

Olá

Muito pouco se faz neste pais para mudar o rumo do barco...
Somos mesmo um povo de brandos costumes. Somos muito comodistas para agir.

Bjs

A Vilhena disse...

E ainda há quem ande a pedir a demissão do Governo.

Não passa pela cabeça de ninguém contestar o que já não existe ou pedir a demissão de quem já se demitiu.

Neste 10 de Junho, Portugal vestiu-se de república de bananas, com autoridades da faz de conta, patrões camionistas mascarados de proletários motoristas, energúmenos transformados em vedetas de televisão.

E o Governo? E o Primeiro Ministro?
Onde param?

Simplesmente... não estão. Ainda aparecem na televisão. Ainda dizem coisas. Ainda parecem convencidos de que têm algum poder.

Não têm. Não mandam nada. Porque fugiram... mesmo estando cá.

Hoje, o Poder estava nas mãos daqueles camionistas travestidos de grevistas. Que fazem greves sem aviso prévio, cortam estradas sem dar cavaco a ninguém, e ainda se gabam, sorridentes e felizes, de não deixar passar nenhum camião!!!

Se são eles que mandam... são eles o Governo.

Pobres de nós.