terça-feira, março 09, 2010

EM DEFESA DA MORAL

Este mês, no site do jornal Sol, a minha vista foi distraída pela nudez de uns contornos femininos bem delineados. O que já não me acontece quando os meus olhos tropeçam por aqueles estranhos acidentes do destino numa qualquer edição portuguesa da Playboy, vá-se lá saber porquê. Coisas do photoshop que agora não vêm ao assunto. Talvez indignados por essa mesma perfeição, e preocupados com a integridade moral da vizinhança, uma família de Nova Jérsia foi obrigada - pela polícia - a vestir uma boneca... de neve, após queixa apresentada pelos vizinhos. Americanices, num país que, apenas por coincidência, é líder do mercado pornográfico. Vale a pena recordar Marlon Brando, cuja personagem no mítico Apocalipse Now, escrevia os seus pensamentos, qualquer coisa como: Pode-se destruir com um helicóptero e napalm uma aldeia inteira, velhos, mulheres e crianças, mas não se pode escrever Fuck You na fuselagem desse mesmo helicóptero. É esta a verdadeira moral americana. (*)



* o episódio sobre o filme de Francis Ford Coppola foi retirado dos comentários ao post aqui referido.

14 comentários:

Kimbanda disse...

Olá amigo Miguel.
Aquele é mesmo o país das surpresas.
Ou será melhor dizer, o país que menos surpreende porque vindo de lá, tudo se pode esperar. O cinismo, o falso pudor, o exibicionismo, os policias do mundo que só aparecem onde há interesses subjacentes, enfim não é de estranhar, não é mesmo?
Como tal não se trata de moral americana, antes de amoral americana escondida com o rabo (desnudado) de fora.
Kandando amigo e até para a semana.

Fê-blue bird disse...

Faço minhas as palavras do Kimbanda, um país que vive para as aparências, em que tudo tem que ser politicamente correcto...quando sabemos que é só fachada.
Há realmente imagens que dizem tudo!
Um beijinho

Eva Gonçalves disse...

A América, é o País dos exageros, assimetrias, hipocrisias e falsos moralismos... isto não me espanta nada... fruto de ignorância e incultura... e o pior, é que estas pessoas são tão fundamentalistas como certos muçulmanos... e isso, assusta... E a escultura era tão gira!! beijo

FMF disse...

Bom, é fácil dar porrada nos "pobrezinhos", tomando a árvore pela floresta. Com as generalizações esquecemo-nos, muitas vezes,o que de muito bom, mesmo no plano moral, por lá existe.
Um abraço,

tulipa disse...

Olá Miguel
Já cá passei varias vezes e gosto muito do teu espaço.
Para comentar a moral americana, é dizer-se que desde que seja às escondidas tudo se pode fazer. "Behind closed doors" tudo é permitido. Abrindo a porta tem que se ter ar de santinho. Em relação á boneca, é uma pena porque quem a esculpiu é um artista.

Miguel disse...

Kimbanda e Fê-blue bird - infelizmente todos os defeitos que aqui enunciaram repetem-se em tantos outros países, cidades, empresas ou pessoas, que detenham de uma qualquer forma o poder de influenciar a vida dos outros. Por aquilo que representa, pela sua grandeza - porque não? - esses falsos moralismos são bem mais evidentes e às vezes mais facilmente criticáveis nos Estados Unidos, apesar de situações caricatas como esta sucederem um pouco por todo o lado, fruto de leis abstractas e mentes fechadas ou apenas pela vontade do conflito gratuito. Para o amigo Kimbanda os desejos sinceros de uma boa viagem e bom descanso.

Eva - Os EUA são um país de extremos, raramente andando de braço dado com aquilo que chamamos de normalidade. Talvez devido ao seu tamanho geográfico e influência política também, existe uma corrida ao protagonismo às vezes por meios tão fúteis e destituídos dos valores que defendemos. Em muitos sentidos, mesmo pelos piores, renega-se a consistência pelo mediatismo dos tais 15 minutos de fama, na terra das oportunidades. Quanto ao boneco (ou boneca), também fiquei com vontade que nevasse aqui em Almada também, mas com os vizinhos que tenho era melhor ficar-me mesmo pelo habitual boneco com o nariz de cenoura e tudo.

FMF - Relevante a sua ressalva ao meu pequeno texto. Realmente, corremos muitas vezes o risco de generalizar, apesar de nunca ser essa a minha intenção, nem agora nem em qualquer outra crítica que tenha feito neste espaço. Já aqui critiquei outras culturas e atitudes quando levadas ao extremo, apenas para chamar a atenção sobre as mesmas, como nesta insólita situação, bastante caricata. Um abraço.

Tulipa - muito obrigado pela visita e pelas palavras, a expor uma situação que daria motivo para muita conversa, daquilo que somos e do que mostramos, das máscaras que usamos diariamente, lá como cá. Bjs e abraços.

Margarida Fernandes disse...

Tipicamente americano.
Quanta falsa moralidade.

Isa GT disse...

Como diz o Miguel até poderia ser noutro país e também penso, que a América é demasiado grande em tamanho e diversidade de pessoas, para se poder simplificar e generalizar, seja o que for.

ONG ALERTA disse...

A moral esta dentro de cada um, não é uma roupa para vestir...paz.

Mariana marciana disse...

É sempre engraçado quando nos clips da MTV a roupa é mais escassa que o dinheiro ao fim do mês... agora, arte... isso é que já não pode ser ("will some one think of the children")
Detesto ser tacanha, mas os americanos, na maioria das situações, despertam a minha capacidade de esteriotipar :S

Ps- numa onda mais construtiva, tens uma selecção de textos absolutamente fantástica!!!

JPD disse...

Os americanos são uns chatos com a sua hipocrisia moralista.

Imagina que em vez de uma escultura de mulher, tinha sido erguido um corpo de homem.

Alguém passava cartão?
Népia!

Imaginemos então que um de nós passava por lá e colocava a cenoura-nariz, no entre pernas da escultura.

Eis o escândalo.

O que dirão dos nus do Spencer Tunick?

Cobras e lagartos...

Um abraço,Miguel

Síndrome dos Trinta disse...

States... nada mais a acrescentar.

S* disse...

Grrr... já não espero melhor!

Sam Seaborn disse...

Não vamos ser moralistas… podemos contudo analisar o novo mundo em toda a sua diversidade e contrastes… e bem que podiam pensar mais neles e evoluir no sentido de alcançarem os tão elevados estandartes que embandeiram, toda a tolerância e respeito pelos valores…

Sonho americano…