segunda-feira, março 08, 2010

DIA (S) DAS MULHERES

Não vou alongar-me nem dizer como já ouvi hoje que, tendo as mulheres um dia que lhes é consagrado, em todos os outros são os homens que mandam. Mas será isso que realmente pensamos, partindo do princípio que o somos capazes de fazer sem a ajuda delas, ou aquilo que elas querem que a gente pense, sendo que na realidade todos os dias sem excepção são, afinal, delas, das nossas mulheres... e das mulheres dos outros. Existem vários estudos sobre o tempo que um homem dedica por dia a pensar numa mulher (é mais bonito do que dizer "em sexo", por isso digo "mulher", com mais - no caso dos poetas - ou menos roupa). Afinal, num mundo recheado de guerras, mergulhado em problemas socio-económicos e políticos, haverá melhor pensamento do que a esperança, o amor, a felicidade, a delicadeza e a pureza duma simples flor, a doçura de um olhar como um rio de águas calmas que nos embala o stress diário do nosso quotidiano? Tudo isso a mulher nos traz, está de tal forma implícito no seu lado feminino ou simplesmente na ideia como as vemos, a outra metade sem a qual nos completamos. Poderia neste texto realçar todas as grandes vitórias ao longo dos tempos sobre um machismo ignorante e exacerbado passado (imposto, muitas vezes à força) de geração em geração, mas não o faço, por respeito. Não pela sua maior ou menor importância, mas por correr o risco de ,também eu estar a oferecer às mulheres, nestas linhas, uma bolacha, uma só, tomando para mim o resto de um pacote imenso. Não se é pai por um dia, nem as crianças têm direitos um único dia por ano. Qualquer dia é bom para presentearmos a família, os amigos, até a Mulher. Homenagear a Mulher, os seus direitos, a sua relevância não pode nem deve nunca ser uma migalha, a tal última bolacha do pacote, quando até os pombos têm direito a mais que uma. Por trás de cada grande homem sempre esteve e estará uma grande mulher (e por trás desta a esposa dele e a sogra), por trás de cada poema haverá sempre uma musa, mesmo que em forma de Lua. Por isso, aqui, hoje, quando ainda tanta comunicação entre os casais (maridos e mulheres, namorados, conhecidos e desconhecidos, pessoas) se baseia na violência física ou psicológica, e correndo o risco de me repetir, deixo a minha singela homenagem a todas as mães, filhas, amantes, companheiras, mulheres sobretudo, com as sábias palavras de um homem também ele grande, Orson Welles: "Se não fossem as mulheres, o homem ainda estaria agachado em uma caverna, comendo carne crua. Nós só construímos a civilização com o fim de impressionar as nossas namoradas."

8 comentários:

Fê-blue bird disse...

Como mulher agradeço o texto cuidado e sentido que aqui colocou.
Reconheço tanbém que todos os dias são nossos, dos homens das mulheres, das crianças...enfim de todos nós que fazemos parte de uma grande família.
E como em todas as grandes famílias há sempre quem degenere. Podia dizer que não são importantes, que não valem a pena, mas sabemos o peso que infelizmente têm cada vez mais. Temos que estar atentos, alerta, lutar contra eles e contra tudo o que os torna assim.
Porque ainda acredito que podemos melhorar o Mundo!
Um beijinho.

Sam Seaborn disse...

Musas, sereias, deusas, amazonas… toda uma dimensão dedicada às mulheres. Não me vou alongar no comentário, acredito que se vive tempos de mudança, há que continuar a lutar, a batalhar, mentalidades levam gerações a ser alteradas.

Todos os dias são dia da mulher.

Isa GT disse...

Gosto de ser mulher, apesar de ter lutado muito, pelo simples facto de o ser.
Mas se criaram o "Dia da Mulher", também devia haver, o "Dia do Homem", pois ele também vive diariamente a sua grande e genética luta, ao tentar que o seu lado racional, consiga equilibrar, a força e rebeldia, das suas hormonas masculinas ;-)

Olga disse...

Obrigado p´lo texto!

Eva Gonçalves disse...

Tive de sorrir com este texto :) Tinha toda a razão, o Orson Welles! Coitadinhos... :)Agora a sério, gostei desta homenagem. Beijo

FlorAlpina disse...

Grande homenagem, não falo em tamanho de texto, mas em conteúdo!
(Pois...comer a carne crua não devia ser lá muito agradável...)
O meu singelo obrigado, por isto tudo, e por as palavras sempre carinhosas que deixas no meu humilde cantinho.
Bjs da mulher que se veste de flor alpina e cresce nos alpes...

lumadian disse...

A razão para não existir o Dia do Homem, pode muito dever-se ao facto deste procurar incessantemente a guerra.
O Dia da Mulher é mais que justo, afinal de contas, mesmo que por vezes acompanhadas de um letal veneno, são uma das coisas mais belas do mundo.

Regina Rozenbaum disse...

Miguelito, duplo anjo, amado!
Obrigada pela homenagem!!!
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.