domingo, janeiro 31, 2010

PORQUE HOJE É DOMINGO!...


PRECISA-SE: MUSA

Urgente


Quantas vezes não foram acometidos de uma tremenda falta de inspiração em que queriam escrever alguma coisa e as palavras simplesmente não saíam? O mesmo se tem passado aqui pelo Lado B e pelos seus afluentes. Não é a primeira vez, não há-de ser a última. Geralmente resolvo estes problemas deixando fluir as primeiras palavras. O resto vem por acréscimo. Houve um tempo em que desejei que isso acontecesse - o secar desse rio -, em que acreditava que eram as palavras que estavam a bloquear a porta que havia entre mim e a vida lá fora. Só que a vida continua lá fora e as palavras já cá não estão. Minto, estão, repetem-se na minha cabeça numa cadência assustadora, como uma torneira mal fechada, como uma CREL onde as rochas desabaram e o trânsito vai ficando cada vez mais e mais engarrafado sem conseguir encontrar uma saída. Tem sido assim com as palavras, onde tem faltado o engenho com que as moldava, com que lhes dava cores e sons, como se as minhas mãos tivessem vida e vontade próprias. Só que se a vida é feita de vontades, a minha tem sido feita de ausências, até aqui repleta de palavras que enchiam vazios, que disfarçavam necessidades. De onde vem a inspiração? "Como e quando é que surge esta força estranha que me guia a mão?", "Não sei (...) , sinto-a apenas como um vento súbito que chega sem bater, quando sofro, quando amo ou julgo amar, quando sonho acordado, quando odeio, raramente quando a procuro. Aí, fogem-me as ideias, fico atolado em palavras que não fluem." Nunca me acostumei a viver sem palavras, sobretudo escritas, como se as minhas emoções, todos os meus desejos e frustrações saíssem num desabafo literário e quase sempre virtual. Eu quero viver, quero sonhar, experimentar, cair e levantar-me, rir e chorar, mas também escrever. Onde estão as musas da escrita, da vida, as tágides de Camões, Euterpe, Érato e a Calíope, musas de tantos poemas e prosas. Será a inspiração uma mulher? Onde está ela então que a minha vista não alcança? Será o sofrimento, uma tarde de praia, o mar azul, a dança da chuva, o Sol, a solidão, um pássaro, um avião? Decerto não será o Super-Homem. Tanta vida lá fora, quem vai abrir esta janela? Quem és tu, inspiradora musa que me vens estender a mão?


p.s. envio de respostas com fotografia de corpo inteiro - porque nem só da alma vive o homem - para os emails no canto superior direito deste blogue

10 comentários:

'Maria' disse...

Bem, acabo de ler o teu post e fiquei com um enorme sorriso...sei bem do que falas, quando dizes que por vezes te falta a inspiração, mas olhas, deixa que te diga...daqui do lado de fora não se nota nadinha, continuo a ler-te com afinco e cada vez mais agarrada às tuas palavras, aos teus sentires e revejo-me contínuamente neles...e com este teu post isso volta a acontecer, revejo-me em cada uma das palavras que dizes...da inspiração, da falta dela, do sofrimento, da alegria, do amor, do desamor....das palavras que fluem naturalmente conforme as sentes...da falta de alguém que te inspire....bolas...até parece coisa da quinta dimensão, a forma assustadora como descreves cada momento da minha vida, dos meus sentires, pelas tuas palavras...bem, como me dizia alguém recentemente, não há que entender, não vale a pena, vale a pena é viver, sentir, saborear cada descoberta que a vida nos proporciona...e eu digo-te, aqui do alto da minha humildade, que me sinto previligiada por te ter descoberto,salvo seja...Obrigada por partilhares esse dom que tens, o da escrita e que a inspiração te acompanhe sempre.

Beijo meu e um abraço apertado

Regina Rozenbaum disse...

Miguelito Amado
Só mesmo vc com essas palavras...quando já estou prá lá de emocionada, vem vc com seu lado bem humorado a me arrancar risadas rsrs (olha que crio coragem e envio prá vc uma musa inspiradora rsrs)Só tens mesmo o nome, duplamente angelical, pois o espírito de hoje está mais prá diabinho heim?rsrs
Beijuuss n.c.
Regina
www.toforatodentro.blogspot.com

Miguel disse...

Minha amiga do lado de lá do Atlântico, musa brasileira só pode ser inspiração na certa, com certificado de garantia e tudo. A sério, ainda bem que consegui arrancar alguma boa disposição porque a inspiração por aqui tem andado mesmo em baixo. Essa do diabinho é que não percebi, pois aqui deste Lado, este Miguel que não Arcanjo, só é Ângelo e não Anjo porque lhe falta mesmo a auréola.

Sonhadora disse...

Miguel
realmente belo texto...tantas vezes, não sai nada para o papel.

Beijinhos
Sonhadora

Miguel disse...

Maria, realmente devemos ter sido separados à nascença, infelizmente, acrescentaria eu, mas se a falta de inspiração é coisa que não se nota deve-se sobretudo aos amigos que tenho feito por estes lados e que merecem tudo, mesmo as palavras que teimam em não sair. São pessoas como a Maria, A Regina e tantos outros que por aqui passaram um dia e que ficaram que fazem este espaço - e os outros - seguirem em frente, mesmo nos piores momentos. Vocês são a minha verdadeira inspiração. Separados à nascença, infelizmente ainda, porque me revejo em algumas feridas que não gostaria de ver em mais ninguém, porque conheço da sua intensidade e de como podem magoar alguém. Falas em viver, sentir, saborear, tudo isso vale a pena, o sorriso de uma criança vale a pena, um bom filme, uma música que nos toca, o pôr do Sol num fim de tarde na praia, tudo vale a pena se podermos partilhar esses momentos mágicos que a vida ainda tem para nos oferecer. Mas como eu sempre digo, amanhã será outro dia ou "Ainda não deu certo? Então é porque ainda não terminou."

Carla disse...

Miguel, tens um desafio à tua espera no "Enlaces"...beijinho

Carla disse...

...aliás, um não...dois.

Miguel disse...

Sonhadora, conhecendo o seu espaço tão agradável e o conteúdo dos seus poemas, é difícil acreditar que existam momentos de falta de inspiração.

Sam Seaborn disse...

Se este texto resulta da ausência de inspiração… espero que as palavras me faltem em igual número, peso e cor…

A verdade parece ser apenas uma, quando ela, a inspiração, flui em palavras, todo um oceano de vagas te preenchem e apenas esperas ser capaz o bastante para reter cada letra enquanto as pintas por escrito…

Certamente não será o super homem… e muito menos o homem aranha… ou o pato Donald…

P.s. desejo-te melhor sorte do que a que tive quando solicitei o mesmo…

FMF disse...

Caro Miguel,
Hoje é outro dia e aposto que o meu amigo já recuperou desse estado de alma.Quem escreve passa por isso muitas vezes... Vamos ver o que hoje a vida nos traz. Esse é o desafio e temos de enfrentá-lo sempre com força, mesmo em estado de fraqueza...
Um abraço,